História - O HOMEM QUE CONTAVA HISTÓRIAS

Era uma vez um homem que, cansado de ver as pessoas de sua cidade sempre tensas, angustiadas e tristes, resolveu fazer algo por elas.
Como sabia de cor lindas histórias, sentou-se num banquinho no meio da praça e pôs-se a contar e a contar...
E assim o contador de histórias passava seus dias...
A princípio, algumas pessoas paravam para ouvi-lo, curiosas. Mas só ficavam um pouquinho, pois tinham muita pressa, seu tempo era curto!
Mesmo assim, o homem não desistia: todos os dias, punha o seu banquinho na praça e contava as suas histórias repletas de fantasia.
O tempo passou..
Um dia o contador de histórias narrava, para uma plateia inexistente, uma maravilhosa fábula, quando um garotinho, puxando-o pela manga, interrompeu-o:
- Ei, tio! Será que você não percebeu que não tem ninguém ouvindo? Por que você insiste em contar essas histórias?
Então, o sábio homem respondeu:
- Olhe, meu filho, antes eu contava histórias pensando em mudar o mundo; hoje, eu conto histórias para que o mundo não me mude...


Esta é uma história da tradição judaica que está no livro "O Homem que contava histórias" de Rosane Pamplona e Sônia Magalhães. Mas o livro contém mais vinte histórias lindas, vindas de outros cantos do mundo como Grécia, China, Índia e é uma belíssima opção para os pais que querem contar aos filhos.

Um comentário:

  1. Que lindo!!! É isso mesmo, não podemos nos contaminar pelo mundo, temos que ser forte e persistentes, um dia quem sabe mudaremos ele.

    ResponderExcluir